20 February 2017

Sweet World Challenge and the Battenberg Cake / Bolo Battenberg e o Sweet World.


It's Sweet World Day and this month, for our 14th edition, we decided (Susana and myself of course...), to ask you to make a Battenberg cake!
Is it a difficult cake to make?
Honestly? No! 
Is it good? Depends on which recipe you follow. This one was to die for. Sensational!! 
But... What is a Battenberg? 
According to my researches, the most common story is that it was an English creation to celebrate Queen Victoria’s granddaughter’s marriage. 
In 1884 Princess Victoria married Prince Louis of Battenburg and this cake represents the uniting of England and Germany. 
Marzipan is a favourite in Germany and the Battenberg cake is named after a town in Hesse. 
It encases light sponges, which suit British palettes and it is thought to be a fusion of the particular tastes of the two countries. 
Because marzipan was fairly expensive at the time, encasing the cake in it elevated the treat to a level of indulgence, while at the same time, a slice of it went very well with one of Britain’s favourite pleasures, a cup of tea. 
However, this is an unconfirmed theory and nobody knows the exact way the Battenberg was made. Similar cakes to the Battenberg also exist, such as the domino cake, church window cake and Neapolitan roll. 
There is also dispute over how many squares of cake make up a Battenberg. Some cakes call for nine squares in the checkerboard, others call for four. 
Some say the four sections represent the Prince’s of Battenberg. Louis, as mentioned above, along with his brothers Alexander, Franz-Joseph and Henry. 
This theory falls apart as some traditional Battenberg cakes have more sections but the thing is, no matter the amount of sections, it is indeed a very delicious cake that I'd never made until now and that was a real delight. At least, this Luis Troyano version which has a Persian twist. 
As you might be guessing by now, the Battenberg Cake recipe I'm leaving you today is from Luis Troyano "Bake it Great" gorgeous cook book and I'm very pleased with the final result! 
In case you don't know, Luis Troyano was one of the 2014 Great British Bake Off finalists and I'm a Great British Bake Off addicted...



So! If you want to make a Battenberg cake, the rules are simple:
  • You have until the 20th of March to make and publish your Battenberg Cake. 
  • That same day, 20th of March, Susana will let you know in her blog, the theme for the next challenge.
  • You'll have to leave the link for your participation here, in this post, in order to be featured in the monthly round up that will be published on the 25th of March.

On to the recipe then...


ingredients (serves 8):
20g soft unsalted butter, to grease the tin
20g plain flour, for the tin
for the cake mixture:
40g pistachio kernels
175g soft unsalted butter
175g caster sugar
3 medium eggs
175g self raising flour
1/2 tsp rose water or 1 tsp vanilla extract
pink food colouring gel
green food colouring gel
to finish:
icing sugar, for dusting
5 tbsp smooth strawberry jam


method:
Preheat the oven to 170ºC (160°C fan).
Grease the Battenberg tin really well with butter, then coat it with flour.
If using a square cake tin, grease and line a 20cm square tin with nonstick baking paper.
Fold a pleat down the centre of the baking paper (it should look like an upside-down T shape) and use the baking paper to divide the tin into two halves.
Pulse the pistachio kernels in a food processor until very fine.
Weigh your empty mixing bowl and make a note of it.
In the mixing bowl, cream together the butter and sugar until pale and fluffy. This takes about 5 minutes in a kitchen mixer fitted with a paddle, or a little longer with a hand mixer.
Slowly add the eggs to the creamed butter and sugar, along with 1 tablespoon of the flour, mixing all the time until incorporated.
Fold in the remaining flour until well mixed.
Weigh the mixing bowl and subtract the weight of the empty bowl. You can now work out how much mixture you have.
Place half of the mixture into another bowl.
Fold the ground pistachios and a hint of green colouring into one half of the mixture until well blended and evenly coloured.
Add the rose water (or vanilla) and a hint of the pink colouring to the other half of the mixture and fold in until well blended and evenly coloured.
Place the pink mixture in one half of the tin and the pistachio mixture in the other half.
Bake for 30 to 35 minutes until well risen and a skewer inserted in the centre comes out clean.
Remove from the oven and leave to cool completely in the tin.
Lightly dust your work surface with icing sugar and roll out the marzipan to about 3mm thick.
You need a piece about 35 x 25cm to cover the cake.
Remove the two sponges from the tin. Cut each sponge in half lengthways.
Gently warm the strawberry jam in a small pan or in the microwave.
Use the warmed jam to stick together the four strips of cake to make a chequerboard effect.
Trim one long side of your marzipan straight, using a ruler and knife.
Brush the top and sides of the assembled cake with jam and place up side down on the straight edge of your rolled-out marzipan.
Brush the bottom of the cake with jam and now roll the cake over until completely covered in marzipan.
Trim away the excess marzipan and trim the ends of the cake using a sharp serrated knife.
Place on your presentation plate , decorate to taste and enjoy.

__________________

Dia 20, dia de Sweet World e de mais um desafio!
Este mês e para a nossa 14ª edição, decidimos (a Susana e eu, claro...), desafiar-vos a criar um bolo Battenberg!
Não sabem o que é um Battenberg?
Pois, eu também não sabia, até ter aprendido um bocadinho sobre este bolo lindo, numa das edições do Great British Bake Off (GBBO).
Sim, porque ter muitos livros de culinária e ver programas de culinária, não serve só para entreter e copiar receitas. Ambos servem e muito, para aprender!!
Pois então, para vos apresentar o Battenberg convenientemente, pesquisei e eis o que apurei:
De acordo com o que já tinha ouvido numa das edições do GBBO e de acordo com o que pude aprofundar com a pesquisa que fiz, consta que o Battenberg foi uma criação dos ingleses para comemorar o casamento da neta da Rainha Victoria.
Em 1884 a Princesa Victoria terá casado com o Princípe Louis de Battenberg (nem vou traduzir os nomes, pois claro...) e segundo consta, este bolo é o símbolo da união dos dois Países, Inglaterra e Alemanha.
De acordo com o que li, o Battenberg foi baptizado em homenagem à cidade com o mesmo nome. Battenberg, no estado de Hesse (Hessen), na Alemanha.
Reza a estória que o bolo foi criado por forma a satisfazer o palato dos dois Países, ou seja, o massapão que é um favorito dos alemães e o pão de ló, leve e em tons pálidos (o original - branco e rosa), que combina na perfeição para acompanhar um dos mais enraizados hábitos dos ingleses, a chávena de chá.
Este é um daqueles bolos que se apelidaria de "um dois em um perfeito", ou seja, um bolo considerado rico e indulgente graças ao facto de ser envolvido em massapão (caro e considerado artigo de luxo na altura), o que agradou e muito aos alemães e o facto de, uma fatia deste bolo combinar na perfeição com uma chávena de chá, algo que, como imaginam, muito agradou aos ingleses.
Pois bem... 
Tudo isto é muito lindo mas incerto!
Nenhuma destas teorias se confirma e até hoje ninguém foi capaz de justificar ou confirmá-las.
Até sobre o verdadeiro e original formato do bolo há duvidas, ou seja:
Exitem bolos muito semelhantes ao Battenberg que poderãoe estar associados à origem do mesmo, tais como o bolo xadrez, o napolitano ou o vitral.
Há também dúvidas e controvérsia na quantidade de quadrados que compõem o bolo original, ou seja, há receitas que dizem que o Battenberg devia ser composto por 9 quadrados, enquanto outras referem que o bolo deverá ser composto por quatro quadrados, sendo que os mesmos representam Louis, o Princípe de Battenberg, e os outros 3 quadrados representam os seus irmãos, Alexander, Franz-Joseph e Henry.
Como sempre e como é óbivio, contovérsias à parte, o certo é que é um bolinho maravilhoso.
Eu, sempre morri de vontade de fazê-lo e nunca tive coragem, pois achava que era super difícil!!
Abençoado Sweet World, pois tenho vindo a descobrir o impossível, ou melhor..., que desde que queiramos sair da nossa zona de conforto, tudo é possível!!
É facilimo de fazer e esta minha opinião é baseada nesta receita que vos apresento, claro!
Delicioso e um mimo de lindo, este Battenberg com sabores da Pérsia e das mil e uma noites, é mesmo o bolinho indicado para me estrerar na arte do Battenberg!
A receita é do livro "Bake it Great", cujo autor, Luis Troyano, foi um dos finalistas do Great British Bake Off de 2014 (programa no qual sou, como já vos confessei, viciadíssima).
Adorei fazê-lo, adorei comê-lo e desafio-vos a experimentarem, pois tal como eu, vão ficar surpreendidos e pela positiva!
Então? Estão convencidos? Querem fazer um Battenberg?


As regras são simples:
  • Têm até ao dia 20 de Março para fazer e publicar o vosso Battenberg. 
  • Nesse mesmo dia, 20 de Março, será apresentado, no blogue da Susana, o tema para a próxima edição do Sweet World. 
  • Têm mesmo de deixar o link da vossa publicação neste post, para que possam fazer parte do Round up mensal, que aqui será apresentado no dia 25 de Março. 
Vamos então à receita!


ingredientes (para 8 pessoas):
20g manteiga amolecida sem sal, para untar a forma
para o bolo:
40g pistachios
175g manteiga sem sal, amolecida
175g açúcar refinado branco
3 ovos médios (M)
175g farinha de trigo com fermento
1/2 colher chá de água de rosas ou 1 colher chá de extracto de baunilha
corante cor de rosa para culinária, em gel
corante verde para culinária, em gel


acabamentos:
açúcar em pó, para a bancada e para polvilhar
450g massapão (eu fiz esta receita, pois nunca falha)
5 colheres sopa de de doce de morango, sem sementes


preparação:
Aquecer o forno a 170ºC (160°C com ventoinha).
Untar uma forma quadrada com 20cm e forrar com papel vegetal.
Moldar o papel vegetal por forma a que a forma fique dividida em dois, ou seja, o papel vegetal deverá forrar a forma de forma a que a mesma esteja forrada com papel em forma de um "T" invertido. Reservar.
Colocar os pistachios no copo de um robot de cozinha e pulsar até estes estarem em pó.
Colocar uma taça sobre a balança de cozinha e anotar o peso da mesma.
Nesa mesma taça, colocar o açúcar e a manteiga e bater com a pá, por cerca de 5 minutos, ou até obter uma mistura esbranquiçada e homogénea.
Adicionar os ovos, um de cada vez e em simultâneo com uma colher sopa de farinha, batendo bem entre cada adição.
Adicionar a farinha restante e bater até estar bem incorporada.
Colocar a taça com a mistura sobre a balança e subtrair o peso total, ao peso inicial da taça vazia (anotado anteriormente), o que lhe dará o peso do conteúdo da taça.
Dividir o peso desse conteúdo ao meio e colocá-lo em taças separadas.
A uma das metades da mistura, adicionar os pistachios ralados e um bocadinho de corante verde para culinária. Bater tudo muito bem, até a mistura estar uniforme.
Colocar a mistura na forma, de um dos lados do papel vegetal e alisar a superfície.
À outra metade da massa, adicionar a água de rosas, ou a baunilha e o corante cor de rosa e misturar bem, até a obter uma cor uniforme.
Colocar esta mistura na forma, na outra metade do papel vegetal e alisar bem a superfície.
Levar a forma ao forno por cerca de 30 a 35 minutos, ou até um palito inserido no centro de cada um dos bolos, sair limpo.
Retirar do forno e deixar os bolos arrefecer completamente na própria forma.
Entretanto, polvilhar a bancada com açúcar em pó e, com a ajuda do rolo da massa, estender a massapão até obter uma espessura de 3mm e 35 x 25cm de dimensões.
Retirar os bolos da forma e cortar cada um deles em 2, no sentido do comprimento, por forma a obter 4 rectângulos com as mesmas dimensões.
Aquecer o doce de morango num tachinho e com ele, pincelar os 4 rectângulos de bolo, sobrepondo-os, por forma a colá-los uns aos outros, em forma de xadrez.
Pincelar o massapão com o doce aquecido (por forma a servir de cola) e com este enroalr os 4 quadrados de bolo.
Com a ajuda de uma faca de serrilha afiada, aparar os excessos de massapão, assim como as extremidades exteriores (frente e costas) do bolo, por forma a que o mesmo se apresente como o que vêem nas imagens.
Colocar o bolo num prato de serviço e decorar a gosto.
Eu decorei com rosas e folhas (coloridas com os respectivos corantes rosa e verde), que fiz com os restos de massapão e com pistachios, pois assim acabei por combinar os sabores do bolo, com a decoração.

Recipe / Receita: