27 October 2016

Pumpkin, pancetta and Dolcelatte cheese tart / Tarte de abóbora, pancetta e queijo Dolcelatte.


As you all know by now, I love Marta's "ingredient of the month" and there's no month that I don't participate with a suggestion for her beautiful round up at the end of each month.
This month, October, the chosen ingredient was the pumpkin.
I LOVE pumpkin and how it can be used in either sweet or savoury recipes and this time and for Marta, I made this absolutely amazing and delicious savoury tart.
I used some of my favourite ingredients that, combined, elevated this tart from good to extraordinary!
The combination of pumpkin and sage is a classic that we all know but in this recipe, I used rosemary, which is one of my favourite herbs of all times and yes... I know... I write and say that for every herb I talk or write about but, the thing is, I love them all so much, that I tend to think that the one I'm using in one specific recipe is my favourite one, when actually, might not be, because they all are!...
Anyway... in this recipe I used rosemary in both, pastry and filling and the results were absolutely stunning flavour wise.
So, for lovely Marta and her October, which is the "Pumpkin month", here is my suggestion - which I hope is not the only one until the end of the month - and I really recommend you all to try it because you'll be in for a real delightful treat.


for the pastry:
250g plain flour
200g butter, chilled and cubed
125ml soured cream
1 tsp fresh rosemary needles, very finely chopped
1 egg white, lightly beaten
method:
Put the flour and butter in a food processor and pulse until the mixture resembles fine breadcrumbs.
Add the soured cream and the rosemary and pulse until the dough forms a ball.
Wrap the dough in clingfilm and refrigerate for 20 minutes.
Preheat the oven to 180ºC.
Once the pastry is chilled, roll it out on a floured surface and line a 23cm loose based tart tin. Line with baking paper and chill for another 20 minutes.
Fill the tart base with baking beans and cook the pastry for 15 minutes.
Remove from the oven, tip out the baking beans, brush the pastry all over with the egg white (to avoid a soggy bottom) and bake for a further 5 to 10 minutes, or until the pastry is golden and crisp. Take the tin out of the oven and set aside to cool.



for the filling:
600g pumpkin or butternut squash, peeled and cut into 2cm cubes
drizzle of olive oil
150g pancetta, cubed and fried until crispy
150g Dolcelatte, cubed
1 tbsp rosemary, very finely chopped
4 eggs
150ml créme fraîche
150ml double cream
sea salt flakes and freshly ground black pepper, to taste
method:
Preheat the oven to 180ºC.
Put the pumpkin on a baking tray and toss it with a little olive oil and salt and pepper to taste.
Bake for 25 minutes, or until tender but still holding its shape. When ready, take the tray out of the oven and set aside to cool.
Spread the pumpkin cubes all over the base of the tart shell.
Sprinkle with the crispy cubed pancetta, followed by the Dolcelatte and the chopped rosemary.
In a bowl, beat together the eggs, crème fraîche, the cream and salt and pepper to taste.
Pour the mixture over the pumpkin, pancetta and Dolcelatte and bake in the oven for about 35 minutes, or until the egg mixture is set and golden brown.
Remove the tart from the oven and allow it to cool slightly or to room temperature before serving.


__________________

Outubro é para a nossa querida Marta (e para mim), o mês das abóboras e todos vocês sabem o quanto eu adoro participar no "ingrediente do mês" da querida Martinha.
Adoro abóboras, adoro o Outono e adoro os ingredientes que utilizei nesta tarte e que, combinados, garanto-vos, são de comer e chorar por mais.
A erva aromática que mais se combina com a abóbora é a salva, mas experimentem alecrim e vão ver, se gostam desta aromática tanto quanto eu a adoro, ficarão fãs absolutos desta combinação.
Usei o alecrim nesta receita e usei-o não só no recheio, como também na massa, o que lhe deu um sabor divino.
O Dolcelatte é um queijo azul italiano, feito a partir de leite de vaca e é uma versão mais ligeira e menos picante do famoso Gorgonzola. É por isso conhecido como o Gorgonzola doce.
Caso gostem destes ingredientes, não deixem de experimentar esta receita pois, como sabem, neste blogue não são publicadas receitas que não sejam de sucesso e de confiança!
Assim sendo, aqui fica a minha sugestão (espero ainda ter tempo de preparar mais alguma), para a querida Marta e para o seu mês das abóboras.


para a massa quebrada:
250g farinha de trigo branca
200g manteiga, gelada e cortada em cubos
125ml natas azedas (soured cream)
1 colher chá de alecrim fresco, finamente picado
1 clara de ovo, ligeiramente batida
preparação:
No copo do robot de cozinha, pulsar a farinha com a manteiga, até obter uma consistência areada.
Adicionar as natas azedas e o alecrim e pulsar até a massa formar uma bola.
Embrulhar a massa em película aderente e refrigerar por cerca de 20 minutos.
Aquecer o forno a 180ºC.
Estender a massa sobre uma superfície ligeiramente enfarinhada e com ela, forrar uma tarteira de fundo amovível, com cerca de 23cm de diâmetro.
Cobrir a massa com papel vegetal e refrigerar por mais 20 minutos.
Sobre o papel vegetal, colocar bolas de cerâmica, arroz, ou leguminosas secas e levar a tarteira ao forno por cerca de 15 minutos.
Findo esse tempo, retirar o papel vegetal e as leguminosas ou bolas de cerâmica e pincelar toda a superfície da massa com clara de ovo. Este foi um truque que aprendi há muitos anos atrás e que evita que a massa fique molhada com o recheio, o que os Chefs chamam de "soggy bottom".
Voltar a colocar a tarteira no forno por mais 5 ou 10 minutos, ou até a massa estar bem douradinha e crocante. Retirar do forno e reservar.


para o recheio:
600g abóbora ou butternut squash, descascada e cortada em cubos de cerca de 2cm
um fio de azeite
150g pancetta, cortada em lardons, frita até estar crocante e escorrida
150g Dolcelatte, cortado em cubos
1 colher sopa de alecrim, finamente picado
4 ovos
150ml créme fraîche
150ml natas para culinária
flocos ou flor de sal e pimenta preta do moinho, a gosto
preparação:
Aquecer o forno a 180ºC.
Num tabuleiro, envolver a abóbora com um fio de azeite, uma pitada de sal e pimenta.
Lavar ao forno por cerca de 25 minutos, ou até a abóbora estar macia, mas firme. Retirar o tabuleiro do forno e deixar arrefecer ligeiramente.
Espalhar os cubos de abóbora sobre a base da tarte.
Polvilhar com os cubos de pancetta, seguidos do Dolcelatte e do alecrim picado.
Numa taça, bater muito bem os ovos com o créme fraîche e as natas. Temperar de sal e pimenta a gosto e misturar tudo muito bem.
Verter esta mistura sobre a tarte e levar ao forno por cerca de 35 minutos, ou até o recheio estar cozido e firme ao toque e a superfície da tarte estar bem douradinha.
Retirar a tarte do forno e deixar arrefecer ligeiramente ou servir à temperatura ambiente.


Recipe / Receita: Lia - Lemon & Vanilla.